FISIOTERAPIA

Fisioterapia Ortopédica

A Fisioterapia Ortopédica e Traumatológica atua na prevenção e no tratamento de distúrbios do aparelho musculoesquelético, como as disfunções osteomioarticulares e tendíneas resultantes de traumas, lesões por esforços repetitivos, entre outros.

O objetivo é aliviar a dor, corrigir deformidades, restabelecer a função, fortalecer músculos fracos e atuar ativamente na prevenção de novas alterações dentro do menor período de tempo possível.

Liberação Miofascial

A liberação miofascial é uma das técnicas utilizada na fisioterapia ortopédica com o objetivo de separar as camadas de fáscia, liberando as restrições e proporcionando a restauração do sistema.

A fáscia é uma membrana que envolve as fibras musculares, tendões, ligamentos, nervos, órgãos, vasos linfáticos, vasos sanguíneos e capilares, fornecendo proteção e comunicação.

A mesma pode se tornar endurecida e desidratada decorrente a trauma físico ou emocional, causando desequilíbrio, dor, desconforto, restrição do movimento.

A liberação miofascial é indicada para dores no pescoço e nas costas; problemas no maxilar e ATM; lesões desportivas; fibromialgia; stress emocional e fadiga associada com trauma físico; tensão relacionada ao estresse muscular; entre outros.

Método Kinesio Taping®

É um método de bandagem terapêutica desenvolvido na Ásia (Japão e Coréia) em 1973 pelo Dr. Kenzo Kase com o objetivo de proporcionar ao paciente um recurso que auxiliasse o tratamento no intervalo das sessões de quiropraxia.

A técnica foi introduzida primeiramente em hospitais de reabilitação no Japão e depois foi apresentada internacionalmente pela primeira vez nas olimpíadas de Seul em 1988, sendo mais tarde difundida na América do Norte (1995) e Europa (1996).

Atualmente está presente em grandes centros olímpicos ou de reabilitação e em clinicas e consultórios, sendo aplicada com grande eficiência em atletas de alto desempenho e população em geral, de recém-nascidos a idosos.

Método Kinesio Taping® , auxilia na redução da dor, ajuda na correção da biomecânica articular e melhora da circulação sanguínea, acelerando o processo de reparação de lesões. Permite que seja utilizado em conjunto com outras terapias, como fisioterapia, acupuntura, hidroterapia, terapia manual, entre outros; sem interferir na função dos outros recursos, atuando de forma sinérgica e diminuindo o tempo de reabilitação.

A bandagem pode agir na musculatura, nas articulações, na circulação linfática, nas fáscias, na derme, em tendões e ligamentos. Sendo assim é primordial o diagnóstico especializado do componente específico envolvido na causa da disfunção para realizar a aplicação de forma correta e segura.

Técnicas Osteopáticas

Osteopatia é um tratamento que surgiu nos EUA, cujo criador foi o Dr. Andrew Taylor Still 1828-1917, que apresentou os princípios desta terapia. Desde então a Osteopatia foi difundida para vários países, sendo que no Brasil é reconhecida como uma especialidade da Fisioterapia.

É um sistema de avaliação e tratamento, com metodologia e filosofia própria e independente, que visa restabelecer a função das estruturas e sistemas corporais, agindo através da intervenção manual, ou seja, utiliza somente as mãos para realizar o diagnóstico e o tratamento. É uma forma de tratamento que se preocupa, inicialmente, em descobrir as causas dos sinais e sintomas do paciente, para somente depois tratar as suas consequências, no intuito de restabelecer a função diminuída ou perdida.

A Osteopatia é indicada, de uma forma geral, no tratamento das disfunções do corpo humano, principalmente mecânicas, onde ocorre uma alteração da função de alguma estrutura. Como exemplo, podemos citar as lesões musculares e articulares, as que se relacionam aos sistemas circulatório e nervoso, aos órgãos internos e ao sistema conjuntivo (fáscias).

Pessoas de todas as idades, do recém-nascido ao idoso, acometidas de dores lombares, torácicas, cervicais, dores de cabeça, cólicas menstruais, escolioses, hérnias discais, torcicolos, entorses, problemas da articulação temporo-mandibular (ATM), alterações funcionais digestivas e respiratórias, lesões relacionadas ao trabalho e ao esporte, além de outras, podem consultar um Osteopata e se beneficiar de um tratamento manual não invasivo.

A Osteopatia está baseada na anatomia, na fisiologia e semiologia, não deve ser considerada esotérica, mas sim um tratamento que se baseia em exame clínico.

A validade da Osteopatia é tão concreta que é recomendada e incentivada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como prática de saúde e quando utilizada corretamente por um profissional devidamente qualificado e habilitado, a Osteopatia além de não produzir efeitos colaterais, costuma gerar uma resposta terapêutica rápida e segura, proporcionando a diminuição ou eliminação das dores e o restabelecimento das funções.

Telefone Mapa de localização Versão Desktop